SP: Servidores realizam ato em defesa do Iamspe

Péssimas condições, terceirizações e PL 770 foram alvos de protesto

Assojubs

A precária situação de atendimento, as terceirizações e o Projeto de Lei 770, que transforma o Intituto de Assistência Médica dos Servidores Públicos do Estado de São Paulo (Iamspe) em fundação foram alvo de um ato público dos servidores públicos nesta quinta-feira (25/11).

Organizada pela Comissão Consultiva Mista do Iamspe, que reúne sindicatos e entidades representativos da categoria, a mobilização se deu em frente à Administração, na avenida Ibirapuera, na capital.

Participaram do ato as/os deputadas/os estaduais Professora Bebel (PT), presidente da Frente Parlamentar em Defesa do Iamspe e Carlos Giannazzi (PSOL).

A coordenação da CCM defende a aprovação do Projeto de Lei Complementar 52/18, que propõe transformar o instituto em uma autarquia. As/os manifestantes propuseram a realização de audiência pública na Assembleia Legislativa, a ser organizada pela Frente Parlamentar e que a CCM promova reuniões ampliadas na Alesp.

De acordo com dados do Sindicato dos Profissionais de Saúde do Estado (SindSaúde), a perda de profissionais vem se acumulando, faltam mais de 350 médicos no Instituto, 238 apenas no Hospital do Servidor.

 

 

Sobre o(a) autor(a) Ana Carolina Rios

Jornalista pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), bacharel e licenciada em letras pela Universidade de São Paulo (USP). Assessora de Comunicação da AASPSI Brasil desde 2012.