SP: Servidores do Judiciário realizam nova assembleia

Impasse sobre retorno às atividades presenciais continua

No último dia 04 ocorreu mais uma assembleia geral dos servidores do TJ-SP. A reunião mais uma vez foi de forma digital, respeitando as orientações das autoridades de saúde.

As entidades representativas dos servidores trouxeram os informes da reunião com representantes do Tribunal, ocorrida no dia 29 de outubro. O impasse do retorno às atividades presenciais continua. Com a pandemia ainda fazendo muitas vitimas, o TJ-SP divulgou o Provimento n° 2.583/2020 que amplia o horário do trabalho presencial até às 19 horas. Os representantes da categoria sugeriram que o horário atual, das 13 às 17 horas, seja mantido até o recesso de fim de ano, bem como o percentual de servidores no trabalho presencial. Aguardamos retorno do Tribunal sobre este ponto.

Quanto à pauta de reivindicações emergencial também não houve muitos avanços. O Tribunal já adiantou que não cumprirá a data-base deste ano. Reposição salarial dependerá da situação econômica no próximo ano. Os representantes do Judiciário afirmaram que as repostas da pauta serão enviadas às entidades por e-mail. A categoria será informada assim que isso ocorrer.

Reforma Administrativa e impeachment

Outro ponto discutido durante a assembleia foi a questão da Reforma Admnistrativa, que tem preocupado bastante a categoria. No próximo dia 9 irá ocorrer mais uma reunião da Frente Paulista em Defesa do Serviço Público que contará com a palestra de Vladimir Nepomuceno sobre a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 32, a Reforma Administrativa proposta pelo governo federal.

Outro tema na pauta da Frente é o pedido de impeachment do governador João Dória, que vem precarizando e extinguindo instituições públicas essenciais à população do estado.

Deliberações:

Ao final da Assembleia, ficou definido o seguinte:

– Moção de Repúdio à decisão do Judiciário Catarinense de inocentar o empresário André de Camargo Aranha, mesmo após a apresentação de provas, cuja sentença foi “estupro culposo”, no processo movido por Mariana Ferrer;

– 9/11, 10 horas, live da Frente Paulista em Defesa do Serviço Público, debate sobre a PEC 32/20, com Vladimir Nepomuceno, e o pedido de impeachment do governador João Dória, com o deputado Carlos Giannazi;

– 9/11, 14 horas, reunião das entidades;

– 10/11, Audiência Pública, na Alesp, sobre o pedido de impeachment do governador João Dória;

– 11/11, Dia Nacional de Luta contra a PEC 32/20 e apoio aos petroleiros;

– Até 25/11, Assembleias Regionais;

– 2/12, 10 horas, Assembleia dos Judiciários.

Foto: Camila Marques/Assojubs

Sobre o(a) autor(a) Ana Carolina Rios

Jornalista pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), bacharel e licenciada em letras pela Universidade de São Paulo (USP). Assessora de Comunicação da AASPSI Brasil desde 2012.

Deixe um comentário