Reforma da Previdência SP: Pressão de servidores e oposição derruba sessão extraordinária

Em noite de plenário fechado e assembleia cercada, mobilização venceu

Os servidores do Estado de São Paulo enfrentaram mais um dia atribulado na Assembleia Legislativa nesta quinta-feira (05/12). A AASPSI Brasil foi representada por Elisabete Borgianni, membro do Conselho de Especialistas. Estava prevista mais uma sessão extraordinária para debates sobre a PEC 18/2019 e em seguida, a presidência da Casa, pretendia colocar a Reforma da Previdência para votação em primeiro turno.

Para evitar que a proposta fosse para votação sem a realização dos devidos debates com a categoria, deputadas da oposição ocuparam a mesa diretora e impediram o andamento da sessão.

Contrariado e irritado, o presidente, deputado Cauê Macris (PSDB), ordenou que as portas de acesso às galerias fossem fechadas, impedindo que a categoria pudesse acompanhar a sessão. Não bastasse impedir os servidores de se manifestarem, o parlamentar também ordenou o fechamento da Assembleia que foi cercada pela Tropa de Choque da Polícia Militar, algo que não ocorria desde a Ditadura Militar.

“Além de fechar o Plenário, ele fechou a Assembleia inteira. Isso é muito grave, isso é inadmissível. Nós temos atividades programadas aqui, esse é um ato facínora”, defendeu o deputado Carlos Giannazzi (PSOL).

Vendo que não conseguiria controlar a pressão dos servidores que já estavam nos corredores da Casa, Macris determinou a derrubada da sessão e remarcou para segunda-feira (09/12) às 9 horas.

“Essa reforma é um assalto aos trabalhadores de São Paulo. Ela é muito pior do que a aprovada pelo governo federal. Sabemos bem que o governador Dória só que ficar bem com os banqueiros para se lançar candidato a presidente da República”, expôs Elisabete. Veja a fala completa:

Continuaremos na mobilização e trabalhando na defesa dos direitos dos servidores, mas precisamos da sua contribuição. Só a força da categoria poderá barrar esta reforma. Vá a Assembleia Legislativa na segunda-feira e nos ajude nesta luta! Precisamos mostrar aos parlamentares que quem votar nesta nefasta reforma não terá nosso apoio nas próximas eleições!

Sobre o(a) autor(a) Ana Carolina Rios

Jornalista pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), bacharel e licenciada em letras pela Universidade de São Paulo (USP). Assessora de Comunicação da AASPSI Brasil desde 2012.

Deixe um comentário